Skip to content

RoLeRo Podcast Posts

RoLeRo #016 – Alexandre Cavalo


No “Rolero Entrevista” dessa semana o assunto é quadrinhos – com uma generosa porção de feijoada e rock’n’roll. Alexandre Cavalo, mais conhecido como guitarrista da banda paulista Velhas Virgens, fala sobre sua também extensa carreira como roteirista de arte sequencial, desde trabalhos para a Disney como “Pato Donald” e “Margarida” até graphic novels independentes como “Três Crânios” e “Lembranças de Chuteiras”.

Para quem quer se aprofundar no tema, Cavalo disponibilizou três roteiros originais e algumas páginas de seu novo projeto, “Hoje É Dia de Feijoada”, que permitem entender melhor o processo de criação nessa mídia.

LINKS DO PROGRAMA:

ARQUIVOS PARA DOWNLOAD:

FALE COM O ROLERO:

RoLeRo #015 – Formatação e softwares de roteiro


Qual é o melhor programa para escrever roteiros? Como organizar seu arquivo pra que ele fique claro e não cause uma má impressão no leitor? Inspirados em um roteiro enviado pela audiência, neste programa Gustavo Martins (@gbmartins) e Fábio Embu (@fabioembu) abordam pra que serve a formatação clássica de roteiros de ficção e os prós e contras dos vários programas disponíveis para aplicá-la.

A leitura da semana são as primeiras cenas do curta “Há Vagas”, de Erick Aguiar, enviado pelo site nosso site. Envie o seu também!

ROTEIROS PARA DOWNLOAD:

NOTÍCIAS DA SEMANA:

TEMA DA SEMANA:

LINKS DA SEMANA:

FALE COM O PROGRAMA:

RoLeRo #014 – Guilherme Stockler


No “Rolero Entrevista” dessa semana recebemos Guilherme Stockler, roteirista de docurealities de aventura como “Missão Américas com Richard Rasmussen” (NatGeo) e “Até Que a Morte Nos Separe” (A&E), além de documentários como “A Reinvenção do Futebol Arte” (ESPN) e “U-513 – Em Busca do Lobo Solitário”.

Além da experiência em uma área vibrante que muitos roteiristas desconhecem, Stockler é um exemplo de carreira que foge do comum: fez faculdade de música, teve seu primeiro trabalho já na Globo fazendo programas infantis, ficou anos fora do mercado e conseguiu se reinserir como um dos principais nomes do mercado em roteiro de documentários e realities de aventura – nos quais aplica os conceitos compilados por Christopher Vogler na Jornada do Escritor.

LINKS DO PROGRAMA:

FALE COM O ROLERO:

RoLeRo #013 – Então você quer escrever uma série?


Episódio gigante essa semana! Gustavo Martins (@gbmartins) e Fábio Embu (@fabioembu) recebem o reforço da roteirista Paula Knudsen (“Samantha!”, “Julie e Os Fantasmas”, professora e mestre em roteiro pela USC) para destrinchar uma encruzilhada que atinge muita gente começando ou já experiente na área: então você quer escrever uma série?

Discutimos desde as primeiras avaliações (“esse tema é uma série ou um filme?”) até o plano de ação (“melhor escrever o piloto ou todo o arco da temporada em detalhes?”), passando inclusive por qual é a postura ideal em um pitching até um reality check de quais devem ser suas expectativas ao embarcar nessa empreitada.

E nas notícias da semana, contamos com a colaboração da nossa correspondente em Hollywood, Paula Sabbaga (“Dinasty”), que comenta em detalhes a atual briga do sindicato dos roteiristas americano com as agências de talentos, que resultou em demissões em massa por lá.

Temos também nosso primeiro roteiro enviado pela audiência! Luiz Carlos Locatelli enviou o longa “Um Drink com Sonhos, Anseios e Receios” (pra download nos links do post), e após uma leitura dramática, Gustavo, Embu e Paula analisam as primeiras cenas e opinam no que poderia incrementar a narrativa. Envie o seu também pelo site!

ROTEIROS PARA DOWNLOAD:

NOTÍCIAS DA SEMANA:

LINKS DA SEMANA:

FALE COM O PROGRAMA:

RoLeRo #012 – Victor Camejo


O segundo “Rolero Entrevista” é com Victor Camejo (@victorcamejo), o bacharel do standup nacional e roteirista de programas como “A Culpa É do Cabral”, “Os Roni”, “Programa do Porchat” e “Agora É Tarde”, entre outros.

Falamos sobre sua trajetória de estudante de direito em Belém do Pará até os palcos de São Paulo, da experiência de adaptar formatos de humor estrangeiro como “Ridiculousness” para o Brasil e das vantagens e dificuldades que comediantes standup têm para se tornarem roteiristas.

E ele também faz uma justa defesa do Manual de Roteiro do Syd Field, que Gustavo vergonhosamente esnobou por um momento. Calúnia!

LINKS DO PROGRAMA:

FALE COM O ROLERO: